Seguidores

quinta-feira


A canção do mar

À sombra dos imensos coqueirais,
Ouço as queixas infindas e os tormentos
Do mar que entre gemidos espectrais,
Confessa à solidão seus sofrimentos!




Gosto de ouvir os mares turbulentos,
Que nas suas canções sentimentais,
Tem a monotonia dos lamentos
Que os sinos soltam pelas catedrais. . .




Escuto ao longe entre profundas magoas,
Os soluços monótonos das águas
Que vão aos poucos para o céu crescendo!




Num cenário de dor e convulsão,
Enquanto as ondas preguiçosas vão
Pela areia da praia se estendendo. . .






Jansen Filho
poema lindo,do blog
poesia brasileira,visitem
http://poesiamsicagentedanossaterra.blogspot.com/
“Vai passar, tu sabes que vai passar. 
Talvez não amanhã, mas dentro de 
uma semana, um mês ou dois, quem 
sabe? O verão está aí, haverá sol 
quase todos os dias, e sempre resta 
essa coisa chamada "impulso vital". 
Pois esse impulso às vezes cruel, 
porque permite que a dor insista 
por muito tempo, te empurrará 
quem sabe para o sol, para o mar, 
para uma nova estrada qualquer e, 
de repente, no meio de uma frase 
ou de um movimento te surpreenderás 
pensando algo assim como "estou 
contente outra vez”. 


Caio Fernando Abreu

Recomeçar


"Não importa onde você parou...
Em que momento da vida você
cansou...
O que importa é que sempre é
possível e
necessário 'recomeçar'.
Recomeçar é dar uma nova
chance a si mesmo...
É renovar as esperanças na vida
e, o mais
importante...
Acreditar em você de novo.
Sofreu muito neste período?
Foi aprendizado...
Chorou muito?
Foi limpeza da alma...
Ficou com raiva das pessoas?
Foi para perdoá-las um dia...
Sentiu-se só por diversas vezes?
É porque fechaste a porta até para os anjos...
Acreditou em tudo que estava perdido?
Era o início de tua melhora...
Onde você quer chegar?
Ir alto?
Sonhe alto...
Queira o melhor do melhor...
Se pensamos pequeno...
Coisas pequenas teremos...
Mas se desejarmos fortemente o melhor e
Principalmente lutarmos pelo melhor...
O melhor vai se instalar em nossa vida.
Porque sou do tamanho daquilo que vejo,
E não do tamanho da minha altura."

(Carlos Drummond de Andrade)

segunda-feira

pra se inspirar um pouquinho...

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa dizer do meu amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.
Vinícius de Moraes

Arquivo do blog